Pular para o conteúdo principal

Destaques

Mulheres em apuros - soluções bíblicas para os problemas que as mulheres enfrentam. Martha Peace

Yey! Mais um post sobre livros aqui! E como a repercussão do primeiro livro colocado no blog, Chamados para Criar , foi um sucesso <3, bora continuar com o mesmo tipo de construção. É um formato novo, muitas pessoas chegam aqui e veem o que tem do lado de dentro, e isso impulsiona a vontade de ler um fisicamente. E estou amando acompanhar isso. Esse livro foi indicado pelo pastor da minha igreja, junto com vários outros. Aproveitei a promoção da editora Fiel e comprei com 50% de desconto. Ah, e esse livro também está disponível na Amazon no formato físico e e-book . Eu prefiro muitas vezes o físico justamente pela possibilidade de marcar o texto e folhear com mais rapidez. Mas não descarto livros gigantes no Kindle por causa da praticidade. O livro Mulheres em apuros da Martha (íntima) me surpreendeu. Não esperava ser um livro tão rico e tão simples ao mesmo tempo. E quando digo simples, digo que ela escreve de uma maneira primorosa. Mas o simples falar e difícil fazer é bem real aq

Como estrangeiros

quinta-feira
Ai de mim, que vivo como estrangeiro em Meseque, que habito entre as tendas de Quedar! Salmo 120.5
Aquele que vive em meio a pessoas de outra etnia, outra língua, outra cultura, outro ambiente, outras tradições, outros hábitos, outros princípios, outro credo sente-se como estrangeiro. Aquele que vive em seu próprio país, mas recebe tratamento apropriado não a um filho da terra, mas a um estranho, também se sente estrangeiro.
Não é fácil viver como estrangeiro. A pessoa fica sempre espremida entre a cultura nativa e a cultura atual, entre a velha história e a nova história, entre o linguajar de ontem e o linguajar de hoje. É um problema desgastante.
O mesmo acontece com os cristãos. Porque todos os pecadores que se refugiaram em Cristo e se identificam com Cristo já não são deste mundo, como Jesus também não é (Jo 17.16). Estamos aqui, porém já não somos daqui. Temos novos critérios, novo projeto de vida, novas obrigações, novos ideais, novos relacionamentos, novo estilo de vida. Daí a exortação de Pedro: “Amados, insisto em que, como estrangeiros e peregrinos no mundo, vocês se abstenham dos desejos carnais que guerreiam contra a alma. Vivam entre os pagãos de maneira exemplar para que [eles] observem as boas obras que vocês praticam e glorifiquem a Deus” (1Pe 2.11,12). “A nossa cidadania”, completa Paulo, “está nos céus, de onde esperamos ansiosamente o Salvador, o Senhor Jesus Cristo (Fp 3.20).
É nesse contexto que entra a queixa do salmista: “Ai de mim, que vivo como estrangeiro em Meseque [no Cáucaso], que habito entre as tendas de Quedar [no deserto da Síria]!” Como todo estrangeiro não acomodado, com vontade enorme de voltar à Pátria, o salmista solta o desabafo: “Tenho vivido tempo demais entre os que odeiam a paz”, pois “sou um homem de paz; mas ainda que eu fale de paz, eles só falam de guerra” (Sl 120.5-7).
>> Retirado de Refeições Diárias com o Sabor dos Salmos. Editora Ultimato.

Comentários

Postagens mais visitadas