Destaques

Em desenvolvimento - aceitação

Essa sou eu, recentemente. Só Deus sabe quantas vezes tentei tirar uma foto que ficasse bem boa pra mostrar meu trabalhinho de 3 meses e pouco. Sim, eu fiz essa beldade de vestido e depois que coloquei, tirei horas depois porque tinha mesmo. Não ia dormir com ele... Enfim.

Vamos falar sobre o meu período de aceitação. Aceitar que sou mignon e que tem poucas roupas que vão caber em mim sem precisar fazer um ajuste aqui e ali. E você, lendo isso, pode achar que é besteira, mas não é não.

Esse período começou há um tempo e tem seus momentos de altos e baixos. Por muito tempo não me importei com isso, pra falar a verdade. Foi mesmo após meus 16 anos que comecei a prestar mais atenção e ver que sou magrela mesmo. Por anos, com meus 1,62 m de altura, sempre pesei 47 kg, com suas idas e vindas. Já cheguei nos 39 kg, numa época ruim da minha vida e cá estou eu esbelta com uns 45 kg. Meu sonho é chegar nos 50 kg e manter, hahaha. Mas como com um metabolismo doido que eu tenho?

Minha mãe sempre foi magra. A vida inteira. Então tenho a quem puxar. Recentemente ela fez um tratamento um tanto rigoroso e chegou nos 39 kg, e estou orando para que ela consiga voltar pro peso normal de novo. Ah, e ela teve 7 filhos, com um corpinho assim. Nem acredito quando falo isso em voz alta.

E como está o meu período de aceitação? Intenso. É uma transformação de dentro pra fora, literalmente. Preciso me aceitar como eu sou, me exercitar para ficar e ser saudável, porque ser magra e doente é muito fácil, e meditar na palavra do meu Criador. 

Criou Deus o homem à sua imagem, à imagem de Deus o criou; homem e mulher os criou. Gênesis 1:27

Esse versículo não trata especificamente da beleza externa. Muitos outros falam, e o tema principal em muitos deles é: de que adianta ser belo por fora e horrível por dentro? E até mesmo, a beleza é passageira, então por que adorar algo que vai passar com o tempo? E sim, a beleza é relativa, mesmo o nosso cérebro "gostando" mais de simetrias. É biológico (thanks Renata Meins).

Quando a gente começa a entender isso as coisas ficam um pouco mais simples. E não é "só" por essa transformação que estou passando não. Tenho muito o que desconstruir dentro de mim. Esse é uma delas porque é mais fácil de exprimir. Não é novidade para os meus amigos, mesmo que eu fale muitas vezes em um tom de brincadeira.

Vou voltar a falar aqui sobre a minha aceitação, de corpo, mente, alma e espírito. O ser humano é um ser em construção. Daqui há um mês eu já vou ser outra pessoa, nunca a mesma que está escrevendo isso aqui, agora.

Vamos em momentos de desconstrução e aceitação.

Bisous.

Comentários

Postagens mais visitadas